Pacientes com dor tipo NOTURNA.

Pacientes com dor tipo NOTURNA.

(agravada com o repouso)

O dia é calmo. Os pacientes apresentam pouca ou nenhuma dor. Eles não têm nenhuma limitação de sua atividade física. À noite, eles vão para a cama, e gradualmente as dores aparecem, acordando-os por volta das 4 a 5 da manhã. As dores se tornam insuportáveis e não há posição analgésica. Na verdade, há uma única posição analgésica: em pé. Os pacientes se levantam, caminham. A dor diminui e depois desaparece em 5 a 15 minutos, para reaparecer imediatamente assim que eles voltarem para a cama.

Neste caso, são os tecidos anteriores que estão envolvidos. Estes tecidos, em espasmos em relação a L. O., esticam-se na posição deitada. Este estiramento atinge seu auge na segunda parte da noite, acordando o paciente. Levantar-se encurta esses tecidos e leva imediatamente à sedação.

Ressaltamos que isso não tem nada a ver com a dor inflamatória (muito mais rara) que é tanto diurna como noturna, com um aumento noturno às vezes, mas que não é eliminada quando o paciente se levanta. As dores deste segundo grupo são obviamente piores que as do primeiro grupo.